Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A fase de crise financeira que atravessamos, deve permitir que repensemos a forma como utilizamos os recursos, evitando desperdícios, gastos inúteis. Na área da Educação, em concreto, é possível ter iniciativas que aliviem as bolsas dos pais e encarregados de educação na hora (presente) de adquirir manuais escolares.  Assim, temos sabido (e aqui divulgamos) que muitas autarquias, associações, indivíduos e redes sociais teem criado bancos para troca de manuais escolares. As bibliotecas escolares podem e devem associar-se a esta onda de solidariedade e promover, a nível de escolas e agrupamentos de escolas, espaços de troca de manuais escolares e, eventualmente, outros materiais como mochilas, estojos, lápis, esferográficas...
Aqui ficam algumas das iniciativas que estão no terreno:

Autarquias:
- Almada
- Almeirim - "Toma lá, meu! Livro dado - ambiente poupado!"
- Cartaxo - "Passa a outro e não ao mesmo"
- Celorico de Basto
- Rio Maior
- Seixal
- Silves“Manuais Solidários”
- Urgeses (junta de freguesia)
- Associação de Municípios da região de Setúbal - "Dar de Volta"
- Uma parceria entre a autarquia de Gavião e o Agrupamento de Escolas de Gavião.

As redes sociais
-  Facebook - "Banco do Livro Escolar
Winking Books


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor