Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

 
 
No mês em que se anuncia o vencedor da 10ª edição do Prémio José Saramago, a Blimunda dedica o seu editorial a este momento que, de dois em dois anos, distingue autores e autoras de até 35 anos com obra publicada originalmente em língua portuguesa.
 
Para este número 65, a Blimunda conversou com Cecília Silveira, fundadora da Sapata Press, editora que se propõe a publicar, entre outros assuntos, livros relacionados com a temática LGBT.
 
A revista publica, pela primeira vez em português, um texto de Leila Guerriero sobre Madame de Bovary e uma leitura do romance de Flaubert nas Pampas argentinas. O texto foi lido pela jornalista argentina em Lisboa neste mês de outubro durante uma sessão na Casa Fernando Pessoa. Podem as cidades existir sem direitos humanos, pergunta-se Joana Simões Piedade no seu espaço denominado Vozes.
 
Andréa Zamorano escreve um conto entitulado Banheira.
 
Na secção infanto-juvenil, a Blimunda conta um pouco do trabalho da atriz e promotora de leitura Madalena Garnier Marques.
 
A Saramaguiana deste número dedica as suas páginas a algumas mensagens e fotografias que integram Com o mar por meio – uma amizade em cartas, livro de correspondência entre Jorge Amado e José Saramago que foi publicado no Brasil em julho e que, a partir de novembro, estará disponível em Portugal numa edição da Companhia das Letras Portugal.

 

Blimunda #65 - outubro 2017. (2017). Scribd. Retrieved 27 October 2017, from https://pt.scribd.com/document/362564744/Blimunda-65-outubro-2017#from_embed

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor